Mais um guia

Hoje na aula de Sistemas Virtuais (motivo pelo qual postamos aqui todas as semanas), aconteceu uma avaliação sobre alguns blogs da sala. O Club da Gula defendeu em voz alta que não seria mais um guia sobre docerias em São Paulo, e que iria trazer para o mundo dos gulosos deliciosas comparações com doces e arte (música, cinema, cultura). O nosso professor, Sandano, alertou para não nos perdermos com essas relações, e nos focarmos em ganchos. Não sei se a aula de hoje serviria como um gancho... mas hoje, eu serei um próprio guia que indicará guias gastronômicos de São Paulo.
Antes de mais nada, gostaria de agradecer aos nossos leitores, e queria ressaltar que vocês devem continuar pedindo pautas para gente! Temos uma lista com, pelo menos, três matérias requisitadas por vocês.
Voltando aos guias. Talvez o mais conhecido de todos seja o Guia Folha. Ou pelo menos quando pensamos em guia, pensamos na Folha. Como o próprio nome já entrega, esse guia é literalmente um guia. A descrição dos restaurantes não é detalhada, e, sim, bastante objetiva.
Agora, preciso admitir que um belo dia, eu a Ju fomos enganadas pelo guia. Não só pelo guia, mas como por outros blogs que tinham comentado sobre essa doceria. Quando pensamos em um estabelecimento destinado a doces, geralmente, imaginamos que um dos requisitos é a aparência agradável e fofa, como uma casa de boneca. Nesse dia, eu queria experimentar o doce mil folhas. Encontramos, pelo Guia Folha, essa doceria que venderia um mil folhas parecido com os das docerias cariocas (e eu posso alegar que são magníficos!). Enfim, o Guia Folha nos deu as coordenadas certas, e chegamos com facilidade ao local. Não entramos. O lugar não era fofo, nem agradável. Parecia uma padaria de bairro, daquelas de esquina, cuja renda deriva dos engarrafados alcoólicos. Não vou falar o nome da doceria, porque eu nunca experimentei os doces de lá. Talvez o mil folhas fosse tão bom quanto o carioca...
Outro guia muito fácil de usar é o Guia da Semana. Lá é bem organizado: tipo de cozinha, região, e gasto (quanto você quer pagar). Além disso, existe a possibilidade do leitor criticar e avaliar os restaurantes e as informações dadas pelo site (muito esperto, mas perigoso). O defeito seria a quantidade de publicidade. Às vezes fica muito chato de navegar pelo guia. Ah, outro ponto positivo é que esse guia não se focaliza apenas na cidade de São Paulo; como eu não sou daqui, e prezo pela minha terrinha, acho isso muito importante, mostrando o valor de outras capitais brasileiras.
Bem, por último, mas não menos importante, temos um guia que foi avaliado pelo professor Sandando, hoje, em sala de aula, é o Giro Gourmet. Criado por Júlia Tatto, Letícia Paiva e Letícia Vieira, o blog dá uma perspectiva da culinária brasileira, não se restringindo apenas aos doces, ou aos restaurantes, mas trata, também, dos chefes de cozinha e de eventos culinários que ocorrem no Brasil. Vale a pena conferir.

E você, karo leitor? Você lê algum guia? Tem preferência por algum? Já descobriu docerias incríveis apenas com as placas de São Paulo? Ou prefere indicações de amigos?...

4 comentários:

Emanuelly disse...
19 de abril de 2010 17:52

quero que 'minha' pauta chegue logo haha
tenho q dizer que a maioria dos meus guias são meus amigos. gosto de coisa mastigada, acho eu..

Larissa Godoy disse...
20 de abril de 2010 06:47

Faltou falar do Guia do Estadao! E quero video!

Bjs

Julia f. disse...
20 de abril de 2010 09:23

aii meninas, valeu pelo espaço no blog de vcs!!! Devo dizer que o Club da Gula também é mais que um guia para mim, quando eu entro e vejo aquelas fotos de comidinhas eu fico doida!haha beeijos =** e parabéns pelo trabalhoo vio.

Paola Maluceli disse...
21 de abril de 2010 04:42

Que delícia ser chamada de mel!!!!!! Well, leio os guias, mas, na maioria das vezes, esqueço-me de conferir...

Beijos